imageimageimageimageimageimageimageimageimageimageimageimageimageimageimage
previous next

Educação Ambiental

Desde 1995 nós estamos desenvolvendo muitas atividades educativas como palestras, cursos, exposições de fotografias, vídeos, matérias impressas sobre nosso projeto e sobre os botos em revistas e jornais, assim como levando muitos estudantes ao campo. Aqui você irá encontrar algumas fotografias sobre parte dessas atividades já desenvolvidas.


(Foto: Marcos César de Oliveira Santos)

O livro intitulado Baleias e Golfinhos foi publicado em 1996 por Marcos César de Oliveira Santos através da Editora Ática, Brasil. Ele é direcionado a estudantes entre 12 e 16 anos de idade. Este livro contém algumas informações básicas sobre os cetáceos como evolução, adaptações ao ambiente aquático, explicações sobre as diferenças entre peixes e mamíferos e entre os odontocetos (cetáceos com dentes) e os misticetos (cetáceos com barbatanas), pesquisa e conservação. Incluído no livro os estudantes podem encontrar um livreto com atividades que podem ser desenvolvidas na sala de aula. Este é um dos poucos livros sobre cetáceos em língua portuguesa.

(Foto: Luciana Paes de Andrade)

Trabalhar em uma cidade relativamente pequena tem as suas vantagens. Uma delas relaciona-se com a forma com que nós podemos chamar a atenção da comunidade local através de faixas. Nesta foto é possível observar a faixa estendida na Avenida Independência em agosto de 1995, referente à nossa primeira exposição de fotos realizada em Cananéia.

(Foto: Luciana Paes de Andrade)

Parte do trabalho de educação ambiental que desenvolvemos em Cananéia vincula-se à exibição de exposições de fotografias, quando temos a oportunidade de ensinar estudantes locais e professores da rede estadual de ensino fundamental, assim como conversar com a comunidade local sobre as novas descobertas sobre os botos-tucuxi.

(Foto: Marcos César de Oliveira Santos)

Uma das formas de se educar a comunidade local e os turistas é através do uso das estruturas esqueléticas dos cetáceos. Esse esqueleto pertence a um juvenil de baleia-jubarte (Megaptera novaeangliae) que encalhou na Ilha do Cardoso no ano 2000. Nossa equipe e os funcionários do Parque Estadual da Ilha do Cardoso, Seo Romeu e Lair foram os responsáveis pela coleta, organização dos ossos e montagem do esqueleto. Veja aqui os ossos antes da montagem:

Aqui você tem quatro fotos da organização dos ossos da baleia antes da montagem final.

Marcos César anotando a ordem dos ossos.
Foto: Luciana Barão Acuña.


Ossos distribuídos pelo Museu-Aquário do PEIC.
Foto: Luciana Barão Acuña.


Crânio e peitorais da baleia-jubarte.
Foto: Luciana Barão Acuña.


Peitorais da baleia-jubarte.
Foto: Luciana Barão Acuña.

Outros dois esqueletos de cetáceos em exibição na Ilha do Cardoso. Um boto-tucuxi está acima e um golfinho-nariz-de-garrafa (Tursiops truncatus) abaixo. (Foto: Marcos César de Oliveira Santos)